terça-feira, 30 de junho de 2009

Sensacionalismo, morte e fama

Como todos já sabem, perdemos o pobre Michael na última 5ª feira. E apesar de amá-lo, estamos enjuriados com a tv, que só fala dele. Virou a sensação do momento.
Quem não gostava; começou a gostar. Quem não conhecia(alguém?); conheceu. Lembro-me de conversar com o Ronaldo e ele me falar seu irmão estava ouvindo direto Michael, depois da morte. Algo que não acontecia. É como dizem, pra ficar realmente famoso tem que morrer. Ele já era famoso, certamente, mas andou meio esquecido graças a falsa acusação de pedofilia.
Quando entrei no saite do Cifraclub, me deparei com essa cena:



Só confirma o fanatismo instantâneo. Bote três minutos no microondas e 'voi-lá';

Um comentário:

Diego. disse...

Sim, exatamente isso! Eu também tinha visto isso no Cifra, fazia tempo que aquela lista não mudava e de repente: Só da o Maico Jékson (uau!) Em tempo, no meu msn tem uma menina que eu (tenho certeza) acho que nunca tinha escutado algo dele, e agora na mensagem pessoal só diz: Michael Jackson o eterno rei do Pop! e Eu sei fazer o moonwalk! ( oO quer um abraço por isso?). Sinceramente, sei que ele foi influente e o diabo, e agora supostos fãs e herdeiros vão pintar ao montes!