terça-feira, 25 de agosto de 2009

Shopping Center, centro de histórias de filme trash

Lembro-me que ano passado, quando ainda morava em Ivoti, não fui no feriado de carnaval pra casa. Fiquei hospedado na casa da familia Riffel, a qual é muito hospedeira.
Nesses dias descobri um forte processo criativo, para elaboração de filmes trash. E para esse processo fluir, não há lugar melhor que um shopping center. Lugar onde tem de tudo, as coisas fluem mais vendo objetos e pessoas.
Sou um grande admirador do cinema trash, porém odeio esses filmes de ataques de insetos e animais, a não ser o Serpentes a Bordo(quero essas malditas cobras, fora desse maldito avião!). Já pelo o contrário, acho o máximo ataques de seres e objetos estranhos, tipo Tomates Assassinos.
Como sou do interior, me surpreendo com cada tecnologia que vejo lá e reflito que a tecnologia é a perdição do ser humano(ricardo, que me perdoe). E nessa perdição eu crio histórias para filmes trash.
Pensa só: Uma porta automática assassina. Imagino até ela correndo atrás das pessoas e esmagando suas cabeças.

Ou... Uma máquina de saques de banco, vingativa. Estressada de tanto tu enfiar o cartão, sai atirando dinheiro e moedas nas pessoas. Matando todo mundo.
Ou... A porteira do mau. Cara, essas porteiras automáticas me dão um puta medo. Falam conosco, parecem estar felizes sempre. Esse ia ser um thriller, onde a porteria ficaria tipo, o pc interno do 2001. Aprisionaria todos, sem deixá-los sair do shopping, e junto com seus amigos Porta automática e máquina de saques, fariam um exterminio.

Claro que tudo isso só é possível, através de um possuimento feito por milhos malignos.

P.S. Escadas automáticas também é um bom personagem pra filmes trash.

3 comentários:

olh disse...

"e reflito que a tecnologia é a perdição do ser humano(ricardo, que me perdoe)."
O serumano é a perdição do serumano.

eujuro disse...

HAL 9000, o computador do 2001

Marcos disse...

é a perdição, por criar a tecnologia. e a piada é pra ser aqueles clichês de filme trash, de objetos que se revoltam.

Eu ia bota hal 5000, ainda bem que não botei