terça-feira, 27 de outubro de 2009

Meus Bródi - Cápitulo 2 - O Início

Como é da moda agora, o início vem depois do primeiro. (risos) Primeiro ano que participei do Encorse (Encontro de Coros das Escolas da Rede Sinodal) e lá ocorreu a primeira vez, ou ao menos depois dela que comecei a reparar nisso. Lembro-me que após a janta, estava eu no pátio do Colégio Pastor Dohms, e havia um grupo de meninas ali também, olhando pra mim e dando risadinhas. Eu, egocêntrico como sempre, achei que estavam dando trela pra mim, pois eram bem novinhas, 13 anos a média, coisa da idade. Vale lembrar que no ano eu faria 15.


Logo em seguida elas vieram até mim e pediram: Podemos tirar uma foto sua? Assim vieram os mais risos. Estava me achando o galã, mas ao mesmo tempo tinha minhas dúvidas. Respondi que sim, e pedi o porque daquilo. Elas me responderam que eu era igualzinho a irmão de uma menina, a Fernanda, a qual estava toda vermelha de vergonha e não havia falado nada até então.









Batido o Kodak, troquei uma boa conversa com elas e um piazão do coro delas. Trocamos endereços ‘virtuais’ e tornei-me grande amigo delas. Encontrei a maioria delas nos próximos 3 anos no Encorse, entre outros eventos da Rede Sinodal. Hoje, não tenho mais tanto contato com o pessoal, apesar de volte e meia trocar uns recados pelo orkut.

Elas me mandaram uma foto do dito cujo, o qual era pouco semelhante comigo. Pouco parecia graças ao cabelo comprido e a altura. No terceiro ano do colégio, em um encontro de danças da rede, que teve sede o meu colégio, conheci ele pessoalmente. Nossa, ele não parecia nenhum pouco comigo.

3 comentários:

eujuro disse...

"eu era igualzinho a irmã de uma menina"

IRMÃ?

Marcos disse...

ops, irmão!

olh disse...

E essa era a época do marcospunk.