sexta-feira, 7 de maio de 2010

Seu presente, sem futuro, se depender de mim

            Eu tenho um sério problemas. Eu lembro essas malditas datas comemorativas. Domingo agora é dia das mães. Eu não consigo esquecer, e assim, não consigo falar pra minha mãe que esqueci a data sem peso na consciência. Assim, eu não falo que esqueci a data e sabendo disso, me leva a outro problema: Dar presentes.
            Se tem uma coisa que eu não gosto de fazer, é comprar presentes. Na verdade, eu não gosto nenhum pouco de fazer compras, tanto que só saio para comprar o que realmente preciso para uma vida sadia: coca, doritos e o xis do Kallifas. E as vezes, compro algo na internet, mas nunca encontrarei algo pra minha mãe.
            Pode ser problema de auto-confiaça, mas sempre que eu escolho um presente penso coisas do tipo: "O meu presente vai ser o mais besta"; "O pior é a pessoa ver o presente, vai achar ridículo"; "Será que a pessoa vai gostar disso?"; É uma desgraça.
           Ano passado meu limite foi posto a prova, pois me convidaram pra umas 5 festas de 15 anos. Eu não faço idéia, do que garotas de 15 anos gostam. Na dúvida, comprei perfumes sempre. Claro, que não fui sozinho, ia junto, mas a decisão final era sempre do Vladi, afinal ele é meu amigo descolado que entende disso, creio.
          Outra, teve o aniversário da Paty, que é praticamente minha melhor amiga. Praticamente não, ela é. E eu nem dei nada. Isso me deixa meio assim, pra alguem que sempre me faz pipoca e terere, além de ser a pessoa mais gente fina do mundo. Na verdade, eu comprei um presente pra ela. Mas agora, ou seja  2 meses após o aniversário. (ela faz dia 13 de março)
          Assim é o ideal, dar presentes sem datas. Uma data comemorativa impõe a compra e isso me deixa louco. Por isso odeio essas datas, a não ser as que eu recebo presentes como páscoa e natal, pois além de chocolate, ainda recebo a visita do Papai Noel e Coelinho da Páscoa. Mas tirando essas, é eu odeio todas. E odeio mais ainda, se lembrar delas.

2 comentários:

Amanda disse...

você sabe que eu sou filha dela?! puts. e ja sei de onde te conheço.

olh disse...

Eu sempre dei flores ou perfumes pra minha mãe. E dentre os dois, perfume é o melhor pra presentear.

Se um palpite ajuda, na 7 de setembro tem uma loja do O Boticário.

Mas eu sempre tive a impressão de que chocolate e vinho são o presente universal. Uma caixa de Ferrero Rocher com uma garrafa de vinho soa legal.