quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Sobre aprender vendo um filme

    Sabe aquela sensação de não saber por onde começar?
    Então, não to com isso, mas era só pra dar um charme já que faz tempo que não escrevo aqui. Sobre o tempo que passei sem escrever, digo que deu vontade algumas vezes. Sempre pensava: "vou transformar isso num blogue sobre cinema", porque acho que me dei bem nesses últimos textos que escrevi por uma tentativa de diferenciação de critica cinematográfica, mas posso estar errado. Enfim, chega dessa intro e vamos pro texto como ele é.

    Estava vendo a lista dos 7 mais do Scream Yell, logo na lista que mais me interessa é a de filmes (principalmente nacionais), já que critica cultural musical eu acompanho mais dia a dia e os cds já estão meio batidos pra mim.
    Enfim, entre os internacionais nada que me motivei a ver e nos nacionais a indignação com o Palhaço em primeiro lugar; Mas o primeiro lugar não importa, importa que eu tenha bons filmes pra ver; Logo me interessei por 3: As Canções, Além da Estrada (que achei que era argentino) e Quebrando o Tabu. Só o Canções que não tinha ouvido falar. Mas optei pelo último, pela minha pira por documentários últimos tempos.
    O tema foi mais discutido e dado valor a mídia já faz um tempinho(primeira metade do ano passado?), mas nada mudou muito até então, mantendo o assunto e o chute no calcanhar da sociedade bem doloridos. O filme, lembro que quando surgiu o bafafa sobre, era engraçado as pessoas falando "nossa o Fernando Henrique apoiando os maconheiros", e até eu tive leve espanto com isso, admito. E vendo o filme, me surpreendi com o título "Produção: Luciano Huck".
    E la foi a jornada de nosso ex-presidente e sociólogo, viajando o mundo com os idealizadores do documentário, buscando informações sobre como a descriminalização da maconha e das drogas em geral, diminuiria problemas para as pessoas e para toda a sociedade. E o filme é a documentação dos fatos, obviamente, trazendo uma grande relevância social e educacional.
    Pessoalmente, sempre prezei por mim tentar ouvir filmes melhores, ouvir músicas melhores... abrir a mente, tentar melhorar tudo que fazemos, através de um senso critico e é assim que tento melhorar algumas coisas. (Fora que ajuda a fazer boas conversas idiotas com o Emilio.) Obvio que não tem como julgar arte como melhor ou pior, mas você entendeu. Nisso, o filme bate em duas teclas fundamentais para quem vai assisti-lo: 
*Primeiro: ele vai te ensinar sobre um assunto relevante socialmente, como a população deve entender os processos e melhorias que ocorrem ao redor do globo sobre o respectivo assunto, colaborando uma melhoria na nossa própria sociedade.
*Segundo: aprender a fazer um documentário. Um roteiro muito bem elaborado, com há boas entrevistas, bons arquivos históricos e uma bom reflexo sobre isso; Uma estética bonita(o que não é "falado" nas aulas de cinema sobre documentários), e o assunto que tenha relevância social e que possa ser entendido pela pessoa mais leiga até a mais inteligente.
(e aqui deveria entrar algo sobre como filmes nos ensinam a viver)
Não sei como terminar, até tinha mais prática nisso. Eu vou tentar voltar a escrever. E esse foi meu texto sobre o que o filme que vi!